Streets of Rage: Relembrando um Clássico do Beat ‘em Up

Os jogadores mais novos correm o risco de nem mesmo saber o que é um jogo do gênero Beat ‘em Up (ou sobre a grandeza do game Streets of Rage), mas o fato é que houve uma época na história dos games em que esse tipo de aventura existia aos montes. E claro, apesar de a ideia básica ser “andar, bater nos inimigos e enfrentar chefões”, esses jogos apresentavam jornadas memoráveis.

Sabendo disso, resolvemos aproveitar o momento de ansiedade gerado pelo anúncio do game Streets of Rage 4 (ainda sem data de lançamento divulgada), para promover uma bela retrospectiva dessa franquia que marcou história no Mega Drive e na vida dos jogadores mais veteranos. Portanto, não perca essa chance de saber um pouco mais sobre uma grande aventura.

Streets of Rage

Desenvolvido pela Sega, o primeiro Streets of Rage foi lançado na virada do ano de 1990 para o ano 1991, carregando muitas características do clássico Golden Axe, o jogo rapidamente se tornou uma febre. Naquela época, os jogos de Beat ‘em Up já estavam em alta, com novas aventuras surgindo a todo momento. Contudo, o enredo do game ajudou a arrebatar uma boa legião de fãs e dar destaque ao jogo em um gênero tão disputado.

Na aventura, os jogadores podiam escolher entre três personagens distintos: Adam, Axel e Blaze. Obviamente, cada um deles possuía um conjunto de características e seu próprio estilo de luta, mas todos eram ex-policiais que resolveram fazer justiça com suas próprias mãos (e punhos).

Além disso, a ideia clássica de um jogo Beat ‘em Up era executada com maestria, já que os personagens podiam se movimentar pelo cenário com o objetivo de enfrentar inúmeros inimigos e, ao fim de cada fase, derrotar um poderoso chefão, tendo como grande antagonista, um vilão chamado Mr. X. Enfim, o início de uma história clássica!

Streets of Rage 2

Devido ao grande sucesso do primeiro título, a Sega não demorou muito para criar uma continuação para a série. Assim, em 1992, Streets of Rage 2 foi lançado e as melhorias em relação ao seu antecessor foram substanciais. Afinal, os gráficos foram bastante otimizados e toda a arte do game ganhou um estilo completamente diferenciado.

Streets of Rage 2 também sofreu grandes modificações na jogabilidade, o que ajudou o game a se tornar ainda melhor. As fases passaram a ter subdivisões, com os personagens entrando em diversos cenários até alcançar o chefão. Ademais, novos golpes e comandos complexos foram adicionados, aumentando as possibilidades e a dinâmica dos combates.

Em relação aos personagens, Adam deixou de ser um dos lutadores passíveis de serem escolhidos, exatamente pelo fato de a história do game girar em torno do seu sequestro. Em seu lugar, os lutadores Eddie “Skate” Hunter, Shiva e Max Thunder foram convocado para se unir a Axel e Blaze e enfrentar o Mr. X novamente. Foi nesse título que a série ganhou ainda mais destaque, posicionando-se como uma referência entre os jogos do gênero Beat ‘em Up.

Streets of Rage 3

Em 1994, a Sega lançou Streets of Rage 3. Infelizmente, o game nasceu para ser o último capítulo da aventura que brilhou no Mega Drive. No entanto, parece que a Sega estava pronta para fazer um encerramento grandioso, já que o game ficou incrível.

Em relação ao título anterior, que já havia sido excelente, Streets of Rage 3 trouxe uma trama muito mais complexa (com o Mr. X como antagonista, de novo), diversos finais, fases mais longas e melhor desenhadas, uma jogabilidade mais rápida, personagens secretos e algumas polêmicas.

Além de Axel, Blaze e Eddie, os jogadores contavam com um novo personagem, chamado Dr. Zan. Todavia, existiam personagens secretos que poderiam ser liberados após realizar algumas ações ao longo da aventura. Nesse caso, apesar de Shiva e Roo serem excelentes lutadores, o destaque vai para Ash, que foi retirado da versão americana por ser um personagem homossexual (talvez o primeiro da história dos games).

Com essa aventura, a série Streets of Rage encontrou o seu fim. Não à toa, muitos dos jogadores mais novos acabaram não conhecendo essa pérola da história dos games. Entretanto, antes do anúncio do Streets of Rage 4, algumas tentativas de “reviver o clássico”, foram feitas…

Streets of Rage: Os “Revivals”

A série Streets of Rage sempre foi uma das grandes “marcas” da Sega e, por esse motivo, a empresa não poderia deixá-la cair no esquecimento. Desse modo, após 1994, a Sega tentou promover alguns “revivals”, inserindo os títulos da franquia em diversas coleções especiais, lançadas para diversas plataformas.

Sendo assim, é possível encontrarmos “rastros” do Streets of Rage em coleções como a Sonic Gems Collection e a Sonic Ultimate Genesis Collection. Além disso, o game fez aparições no Wii, no Xbox e nos smartphones. Aliás, cabe lembrar que o aguardado Streets of Rage 4 também foi idealizado anteriormente, mas os projetos falharam. De qualquer forma, a Sega jamais esqueceu esse clássico e os fãs também não. Por isso, o hype acerca do anúncio de Streets of Rage 4 é quase incontrolável…

Streets of Rage 4

Apesar de não ter uma data de lançamento definida, Streets of Rage 4 já ofereceu aos fãs algumas belas mostras daquilo que os aguarda. Personagens clássicos já figuraram em alguns trailers, com um visual renovado e um estilo artístico muito interessante.

Portanto, nesta nossa singela homenagem a esse grande clássico da história dos games, fizemos o possível para apresentar uma série que, há quase 25 anos, não oferece ao gamers uma nova aventura. Felizmente, a espera está prestes a se acabar, já que Streets of Rage 4 vem por aí e promete ser um game eletrizante.

Por fim, não deixe de registrar nos comentários as melhores memórias das suas aventuras em Streets of Rage. Enquanto aguardamos ansiosos pelo novo game, tudo o que nos resta é relembrar e fazer bom uso das nossas lembranças. Enfim, isso é o que podemos fazer para nos preparar emocionalmente para uma nova sequência de pancadaria… Até a próxima!


some text