Marvel Super Heroes: Uma verdadeira referência!

Há alguns dias, o mundo perdeu Stan Lee, o co-criador de uma série de lendários super-heróis que todos aprenderam a amar. Diante desse fato infeliz, a GamesMAX resolveu prestar as devidas homenagens ao saudoso Sr. Lee. No entanto, como nossa expertise é relacionada com os games, resolvemos reviver um clássico dos arcades que se tornou uma verdadeira referência para muitos jogos de luta que vieram depois dele: Marvel Super Heroes.

Essa criação da Capcom é um verdadeiro exemplo de todo o brilhantismo do mundo que Stan Lee ajudou a criar. E claro, os combates propostos por Marvel Super Heroes marcaram a vida de muitos gamers por aí. Sendo assim, nada mais justo do que falarmos sobre essa grande lenda. Então, prepare-se para acompanhar nossa singela homenagem e, obviamente, para reviver momentos de grande nostalgia. Vamos começar?

A essência de Marvel Super Heroes

Lançado em 1995, para os arcades, e adaptado logo em seguida para o Playstation e Sega Saturn, Marvel Super Heroes foi um clássico game de luta, que reuniu um time de heróis e vilões da Marvel, oferecendo combates alucinantes.

Tomando como base a história do chamado “Desafio Infinito”, no qual os heróis e vilões lutavam entre si para coletar as jóias do infinito, o game conseguiu estabelecer um padrão de qualidade que, mais tarde, seria muito bem aproveitado em Marvel Vs. Capcom.

Todavia, o que poucos sabem é que o game não foi uma criação tão original assim. Na verdade, ele reciclou muitas mecânicas do game X-Men: Children of the Atom, que havia sido lançado em 1994. Esse game dos X-Men alcançou enorme sucesso nos arcades e também brilhou nos consoles, alguns anos depois.

Portanto, Marvel Super Heroes pegou uma fórmula bem sucedida de combates dinâmicos e muito rápidos e a fez ficar ainda mais atrativa. Desse modo, com o apoio de todo o apelo dos muitos heróis e vilões da Marvel, que brilhavam nas lutas e nos cenários, o game conseguiu estabelecer as bases para muitas aventuras que vieram depois dele.

Quais personagens brilharam em Marvel Super Heroes?

Marvel Super Heroes é uma verdadeira exibição da obra do mestre Stan Lee. Aliás, esse foi um dos motivos de termos escolhido este título para homenageá-lo. Ademais, uma curiosidade em Marvel Super Heroes é que, além dos heróis e vilões que marcam presença nas lutas, existem inúmeros personagens famosos que aparecem como plano de fundo em alguns cenários.

De qualquer modo, o time de heróis selecionados para o “Desafio Infinito” era formado pelos seguintes heróis: Homem-Aranha, Capitão América, Psylocke, Wolverine, Homem de Ferro e Hulk. Isto é, com exceção da heroína Psylocke, o game apresentava o mesmo time de heróis que brilhou no incrível Marvel Super Heroes: War of the Gems, lançado em 1995, para o Super Nintendo. Aliás, é um jogo que também merece atenção (fica a dica).

Do outro lado, o time dos vilões também possuía nomes de peso: Coração-Negro, Shuma-Gorath, Magneto, Juggernaut (vulgo Fanático), Doutor Destino e o temido Thanos.

Além do mais, existia uma personagem secreta que pertencia ao universo da Capcom: Anita. A garotinha, extremamente poderosa, era presença marcante na série Darkstalkers, mas apenas a versão japonesa de Marvel Super Heroes contava com a personagem. E só para constar, Anita era aquilo que os jogadores costumam chamar de “apelona”.

Por fim, os belos cenários do game ainda exibiam Thor, Doutor Estranho, Feiticeira Escarlate, Visão, Drax: O Destruídor, Morte, Nova, Mephisto e Mulher-Hulk. Enfim, era uma verdadeira festa da Marvel.

E o que Marvel Super Heroes tinha a oferecer?

Além do fato de Marvel Super Heroes ter ajudado a consolidar as mecânicas que fizeram sucesso na lendária série “Versus” da Capcom, o game ofereceu um bom vislumbre do universo Marvel, uma história envolvente e, sem dúvidas, um gameplay incrível. Mas é melhor irmos por partes…

Conforme já ressaltamos, a história do jogo gira em torno do chamado “Desafio Infinito”. Bem, é de conhecimento geral que os jogos de luta não costumam ter uma história muito desenvolvida e os jogos da Capcom, de modo geral, nunca foram uma exceção a essa regra. Contudo, Marvel Super Heroes é interessante nesse ponto.

O game “pega emprestado” algumas partes da história da Manopla do Infinito (muito famosa no universo Marvel) e cria uma premissa muito consistente para justificar os embates entre os lutadores.

Falando dos gráficos, embora os personagens que também fizeram parte do game X-Men: Children of the Atom tivessem sprites reciclados, as ilustrações eram muito bem detalhadas e as animações conseguiam dar à aventura todo o requinte dos traços dos super-heróis.

Por último, mas não menos importante, o gameplay em Marvel Super Heroes era frenético. Com uma movimentação dinâmica, as lutas do jogo eram intensas e muito rápidas. O sistema de combos, inclusive com os “combos aéreos” sendo apresentados pela primeira vez, fazia com que tudo ficasse muito mais interessante. E mais, era um game muito fácil de ser dominado, o que ajudou a aumentar a popularidade do jogo de forma incrível…

O legado de Marvel Super Heroes

Com todos os seus elementos incríveis, Marvel Super Heroes se tonou uma referência dentro da Capcom, ou seja, o game foi utilizado como um parâmetro para diversos títulos incríveis que vieram na sequência, como X-Men Vs. Street Fighter, Marvel Super Heroes Vs. Street Fighter e os lendários Marvel Vs. Capcom.

Dessa maneira, aqueles que experimentaram esses jogos de luta incríveis, conseguem ter a noção exata de toda a importância que Marvel Super Heroes teve. E, na verdade, o game conseguiu resistir ao tempo, se tornando uma experiência altamente divertida até mesmo nos dias de hoje.

Para encerrar, ressaltamos novamente que nossa intenção foi relembrar um jogo que ajudou a definir muitos padrões no mundo dos jogos de luta e propor essa singela homenagem ao lendário Stan Lee. Graças a ele, tivemos grandes super-heróis e todos esses games incríveis que marcaram nossas vidas.

Então, obrigado Stan Lee por sua contribuição ao mundo e por oferecer ao universo dos games uma fonte inesgotável de grandes aventuras. Afinal, Marvel Super Heroes foi um game incrível, mas quantos exemplos ainda temos para provar que os heróis e os games foram feitos um para o outro? Não esqueça de compartilhar o post ou deixar aí nos comentários as suas homenagens, lembranças ou menções honrosas… Até a próxima!


some text