Araní: o Devil May Cry brasileiro

O Brasil ainda está dando os seus primeiros passos no mercado de desenvolvimento de jogos. E, aos poucos, os desenvolvedores brasileiros estão evoluindo e dando provas de que teremos um futuro brilhante pela frente. Um exemplo dessa evolução é o game Araní, que, ao que tudo indica, será uma espécie de Devil May Cry com uma temática que tem a cara do Brasil.

Recentemente, o estúdio Diorama Digital revelou um teaser do game e nós da GamesMAX ficamos empolgados com o que vimos, por isso decidimos apresentar para vocês esse título tão interessante. Sendo assim, essa é uma ótima oportunidade para conhecer um game 100% brasileiro.

Como tudo começou:

No ano de 2017, a Ancine (Agência Nacional de Cinema) anunciou o resultado final do Projeto Brasil de Todas as Telas. Esse projeto previa a distribuição de R$ 10 milhões entre 23 projetos desenvolvidos por produtoras de games nacionais. A seleção foi feita através de um processo licitatório que contou com membros da Ancine, do BNDES e da Apex-Brasil como juízes.

Os 23 projetos foram selecionados dentro de um grupo de 123 e as ideias foram divididas em 3 categorias. Acompanhe a divisão:

• Categoria C: oito games com orçamentos na faixa de R$ 237,5 mil a R$ 250 mil;
• Categoria B: treze games com orçamentos na faixa de R$ 255 mil a R$ 500 mil;
• Categoria A: dois games com orçamento de R$ 975,4 mil e R$ 1 milhão;

Apesar de ter alcançado a categoria A, o game Araní ficou em segundo lugar, já que o projeto Out of Space, dos mesmos desenvolvedores do game Chroma Squad, foi o grande vencedor.

Aliás, logo após o edital final, a Ancine revelou que, no futuro, abrirá uma nova rodada de licitações, com mais R$ 10 milhões em jogo. Ou seja, os games brasileiros têm tudo para dar certo. E claro, essa “primeira leva” será crucial para a continuidade dessa iniciativa. Felizmente, se considerarmos apenas a qualidade que Araní apresentou, podemos dizer que o nosso país tem potencial para ser um grande desenvolvedor de jogos.

Desenvolvimento e outros detalhes:

Com um orçamento de apenas R$ 975,4 mil, os desenvolvedores do estúdio pernambucano Diorama Digital puderam tirar do papel um plano extremamente audacioso. O game faz uso da Unreal Engine e, após o primeiro teaser, ficou claro que os inimigos, cenários e a jogabilidade do título estão sendo bem desenvolvidos. Mesmo com recursos limitados os caras estão fazendo um belo trabalho.

Ademais, Araní chama atenção por conseguir reproduzir um cenário digno de toda a riqueza das matas brasileiras. A aventura é um típico espécime do gênero Hack n’ Slash. Isto é, o gênero no qual Devil May Cry, por exemplo, é uma das referências.

Como personagem principal, temos uma guerreira indígena com habilidades surreais que desbrava a selva amazônica em uma jornada para derrotar um poder mitológico que assombra o seu povo. E, embora o teaser inicial tenha deixado claro que se trata de um conjunto de imagens retiradas da fase alfa do projeto, o arsenal de golpes da guerreira parece bem interessante e a sua movimentação tem a intensidade perfeita para um game do gênero.

No entanto, houve quem criticou a movimentação e alguns ângulos das câmeras. Todavia, em nossa visão, algumas ideias foram bem executadas e podem dar certo. De qualquer forma, é sempre bom lembrar que se trata de um projeto em desenvolvimento e que, provavelmente, o gameplay apresentado sofrerá alterações substanciais.

Também não podemos deixar de citar a trilha sonora do teaser e torcer para que a versão final do game tenha a mesma qualidade. Afinal, nos momentos certos, as faixas de áudio conseguiram dar maior intensidade aos combates, com um Heavy Metal de primeira e, na parte mais etérea, os sons indígenas conseguiram nos levar para um clima espiritual que combina perfeitamente com o misticismo e a proposta do jogo.

Futuro de Araní:

Apesar das notícias acerca do projeto não chegarem com tanta frequência, o game está em pleno desenvolvimento e será lançado para PS4, Xbox One e PC. Mas ainda não há uma data de lançamento definida. Desse modo, para conseguir acompanhar toda a evolução do game, nossa sugestão é que você realize o cadastro na newsletter disponibilizada no site oficial do projeto. Com isso, você receberá todas as notícias de antemão.

Concluindo, Araní é um dos 23 games que fizeram parte do primeiro esforço da Ancine para promover o desenvolvimento de jogos no Brasil. Com toda a certeza, assim como fica visível neste projeto da Diorama Digital, todos os desenvolvedores estão dando o máximo das suas capacidades para fazer o Brasil despontar nesse segmento.

Esperamos que esse post tenha sido suficiente para elevar as suas expectativas em relação ao projeto Araní e, de modo geral, à produção de games no Brasil. Com esperanças, olhamos para um futuro grandioso, com muitos títulos brasileiros figurando com destaque nesse mundo maravilhoso que todos amamos. Até a próxima…


some text